no1
29/07/2022
Gasolina fica R$ 0,15 mais barata a partir desta sexta nas refinarias

A redução de R$ 0,15 no preço médio de venda da gasolina nas refinarias às distribuidoras começa a vigorar a partir desta sexta-feira (29). 

O valor do litro passa de R$ 3,86 para R$ 3,71, uma queda de 3,88%, que não é repassada imediatamente ao consumidor. É a segunda redução feita pela Petrobras em menos de um mês. 

Considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela recebida pela estatal no preço ao consumidor passará de, em média, R$ 2,81 para R$ 2,70 a cada litro vendido na bomba.

Com a nova determinação, o valor cobrado pela gasolina nas distribuidoras vai apresentar um recuo de R$ 0,35 (8,26%) no período de dez dias. No último dia 20 de julho, o combustível teve redução de 4,9% no valor cobrado pelo litro, de R$ 4,06 para os atuais R$ 3,86.

De acordo com a estatal, a redução acompanha a evolução dos preços de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina, e é coerente com a prática de preços da Petrobras.

A empresa afirma que "busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio".

No entanto, o preço do diesel se manteve inalterado. Segundo a Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis), o litro do diesel é vendido no Brasil em média com preço 2% acima do mercado internacional, e poderia haver uma queda de R$ 0,10 por litro para atingir a paridade.

 

Queda de preços nas bombas:


Na última semana, o valor médio cobrado pelo litro da gasolina nos postos do país era de R$ 5,89, de acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), o que corresponde a uma queda semanal de 2,96% (-R$ 0,18) e de 17,39% (-R$ 1,24) no intervalo de um mês.

As variações que colocaram o preço da gasolina no menor valor em 12 meses ocorrem após a redução de tributos do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) nos estados. Antes da lei aprovada pelo Congresso, cada ente federativo tinha autonomia para determinar a taxa sobre o combustível.

 

 

 

Créditos: Vanderléia/r7/aquarelafm

Compartilhe com seus amigos!
no2

(46)3543-2679 / (46)3543-2611 / (46) 3543-4029

(46) 9-9933-3001 - pedido musical

opec@aquarelafm.radio.br / 46- 9-9915-3813 Comercial

Av. Bruno Zution, 2912, Centro, Realeza - Paraná / Caixa Postal 101