no1
26/08/2022
Brasil reage em jogo tenso e vence Cuba na estreia do Mundial

O primeiro passo nunca é fácil. Mas, sob pressão, o Brasil usou uma velha arma para evitar a queda. Na estreia do Mundial de vôlei masculino, em Liubliana, na Eslovênia, a seleção viu Cuba abrir 2 a 0, mas buscou a virada pelas mãos de Wallace.

Em seu retorno à equipe, o oposto foi peça fundamental para a vitória sofrida por 3 sets a 2, parciais 31/33, 21/25, 25/16, 25/17 e 18/16.

Como foi o jogo?
 
Foi um jogo tenso. Depois de um ótimo início, quando chegou a ter seis pontos de vantagem, o Brasil viu Cuba saltar à frente e abrir 2 a 0 na conta. Mas, aos poucos, a seleção reagiu. Depois das entradas de Cachopa e Rodriguinho, a equipe se mostrou mais forte. Contou, também, com a ótima atuação de Wallace em seu retorno à equipe. Ele, ao lado de Leal, foi peça fundamental para a reação do time em quadra. Ainda houve espaço para um susto no fim, com a virada cubana no tie-break. Mas, com calma, o Brasil chegou à vitória.

 

Números do jogo:
 
Maiores pontuadores:
Wallace: 22 pontos
Leal: 20 pontos
Herrera: 18 pontos
Pontos de ataque:
Brasil: 53
Cuba: 54
Pontos de bloqueio:
Brasil: 13
Cuba: 9
Pontos de saque:
Brasil: 5
Cuba: 5
 

1° set - Brasil começa bem, mas leva virada:
 
Uma pancada de Wallace abriu a conta. Mas, diante de um rival em ascensão, nada poderia ser tão fácil. Cuba também tinha suas credenciais. Simón, tão conhecido dos torcedores do Cruzeiro, logo fechou a porta para Leal, ex-companheiro de clube e seleção. Aos poucos, porém, o Brasil abriu. Ao explorar o bloqueio cubano, Lucarelli fez o placar chegar a 11/6.

Mas Cuba reagiu. Com dois aces seguidos de Herrera, o placar chegou a 17/14. Renan tentou arrumar a casa. Ainda assim, os rivais encostaram. Ao entrar em quadra, o levantador reserva Taboada conseguiu mudar o jogo. Já não era tão simples. Em uma pancada de Lopez no saque, o empate: 22/22. Renan parou o jogo, mas Cuba se manteve firme. Depois de dois toques brasileiros na rede em sequência, com Bruno e Wallace, Cuba passou à frente, com 27/26. Os times passaram a trocar pontos até Leal parar no bloqueio rival: 33/31.
 

2° set - Cuba se impõe e amplia
 
Não mudou muita coisa na volta à quadra. Cuba se manteve firme desde o início. Brasil, por outro lado, parou de jogar. Pouco eficiente no ataque e aberto na defesa, a seleção de Renan Dal Zotto tinha dificuldades para mudar o jogo. Pelas mãos de Herrera e Lopez, o time cubano tomou a frente.

O Brasil até tentou se manter colado no placar. Mas Cuba abriu para não sair mais. Preciso no passe, o time caribenho também tinha a inspiração de Taboada a seu favor. Até com mais tranquilidade do que a parcial anterior, Cuba chegou à vitória na parcial com um ataque de Yant: 25/21.
 

3° set - Brasil reage e vence o set
 
O Brasil mudou. Cachopa e Rodriguinho foram à quadra para o início do terceiro set. A seleção melhorou. Com um bloqueio de Leal, 5/1 no placar logo de cara. Tudo pareceu destravar. No saque de Leal, o time chegou a 8/2 no placar. Vives, técnico cubano, parou o jogo e tentou arrumar a casa. Não conseguiu. No bloqueio triplo sobre Herrera, o Brasil abriu 16/7 no placar.

 

Era um jogo diferente. Cachopa, em um melhor dia em relação a Bruninho, passou a distribuir com mais eficiência em quadra. Até o saque, com um ace de Lucão, passou a entrar. Melhor jogador do Brasil na partida, Wallace comandou o time rumo à vitória na parcial: 25/16.

4° set - Brasil se impõe e deixa tudo igual
 
Cuba começou na frente, mas não resistiu por muito tempo. Wallace, mais uma vez, fez a seleção tomar a frente com dois pontos seguidos: 8/6. O oposto, aliás, estava à vontade. No ponto de bloqueio, marcou 10/6 e fez a seleção disparar. Rodriguinho, outro a entrar bem, marcou mais um de bloqueio, abrindo 11/7 na conta.

Era outro jogo. Wallace, dessa vez no saque, fez 15/9 para o Brasil. Quando Lopez foi para o saque, Cuba pareceu dar início à reação. Renan, porém, parou o jogo. Wallace, mais uma vez, interrompeu a sequência rival e devolveu a tranquilidade à seleção. Foi a senha para acelerar e forçar o tie-break: 25/17.
 

5° set - Brasil salva match point e garante vitória
 
Na volta à quadra, tudo zerou. Cuba tentou reagir depois de tomar o empate, mas viu um Brasil mais forte. A vantagem mínima do início se transformou em 11/8 no placar depois de um bloqueio de Flávio. O técnico cubano ainda tentou parar o jogo para arrumar a casa. Conseguiu e fez a diferença cair para apenas um ponto: 12/11. O empate veio um pouco depois, em um ace de Yant. Cuba chegou a ter o match point, mas Renan parou o jogo antes de ver o rival errar o saque na sequência. Na tensão e no limite, a vitória veio no ataque de Leal: 18/16.

 

Créditos: Vanderléia/ge/aquarelafm

Compartilhe com seus amigos!
no2

(46)3543-2679 / (46)3543-2611 / (46) 3543-4029

(46) 9-9933-3001 - pedido musical

opec@aquarelafm.radio.br / 46- 9-9915-3813 Comercial

Av. Bruno Zution, 2912, Centro, Realeza - Paraná / Caixa Postal 101