no1
16/07/2021
Inter é dominado por um Olimpia sem ritmo e acumula sexto jogo sem vitória

O Inter manteve a invencibilidade sobre o Olimpia na temporada, mas sai de Assunção com pouco a celebrar.

O empate em 0 a 0 na noite da quinta-feira mostrou um time que teve dificuldade de criação e, quando conseguiu, uma vez mais falhou na pontaria. Ainda cedeu espaços e só não foi derrotado para um time que não disputava uma partida oficial há um mês e meio pelas defesas de Daniel.

Sem Renzo Saravia e Taison, Diego Aguirre optou por Heitor e Gabriel Boschilia na lateral direita e no meio, respectivamente. O restante da equipe foi o mesmo que empatou o Gre-Nal do último final de semana.

A ideia era manter a base que apresentou uma atuação sólida na Arena e seguir em evolução. Ainda mais diante de um rival que tinha superado em duas oportunidades e que vinha de inatividade de exatos 46 dias de jogos oficiais.

Em campo, o Colorado até teve uma maior posse de bola (60% x 40%). Porém, mostrou dificuldade na construção. Acertou 340 passes e errou 101 ao longo da partida.

 

 

 

Os gaúchos não conseguiam aproveitar a falta de ritmo do adversário. Apenas Caio Vidal, já no final do primeiro tempo, levou perigo ao gol de Aguilar, mas o goleiro defendeu em duas oportunidades.

- Um campo pesado. A bola não tinha velocidade e isso nos dificultou. Acho que tentamos. Perdemos muitas situações de gols. Por momentos, jogamos bem. Em outros, o Olimpia pressionou. O empate, para mim, foi bom. Temos que definir em casa e nos preparar para fechar a classificação - analisou o técnico Diego Aguirre

 

O Olimpia apelava aos cruzamentos. A defesa do Inter levava a melhor. Só que pouco antes do intervalo Daniel precisou mostrar serviço. Até então espectador, um dos estreantes do Inter pelo torneio (o outro era Bruno Méndez) não sentiu o peso da competição e brilhou com duas defesas.

 

- Fico feliz por ele (Daniel). Faz um bom trabalho. Tem respondido. Tomara que siga assim, aproveitando a oportunidade, continuar neste crescimento e trabalhando muito para sempre estar pronto e ajudar – elogiou Aguirre.

 

 

SEGUNDO TEMPO AINDA PIOR:

O Inter voltou do intervalo com uma substituição. Boschilia foi substituído por Johnny.

Apesar das características similares, ele e Rodrigo Dourado passaram a atuar lado a lado.

O Olimpia começou a se sentir confortável. E, para aproveitar o momento, insistia na bola aérea.

Alcaraz cabeceou dentro da área logo aos oito minutos. Daniel conseguiu impedir o gol. Os paraguaios avançavam. O goleiro colorado voltou a ter trabalho e segurou chute de Recalde.

Os visitantes, por sua vez, pecavam na troca de passes, o que não permitia que a bola ficasse próxima à área de Aguilar. Edenilson até teve uma chance, mas mandou para fora. Caio deu lugar a Palacios para tentar mudar o panorama. Surtiu pouco efeito.

Aos 26, o Olimpia saiu no contra-ataque. Heitor não conteve Derlis González, que encontrou Salazar livre, mas o lateral errou cara a cara com Daniel. O Inter já escapava da derrota.

Patrick, que não repetia atuações de outrora, construiu duas jogadas na parte final da partida. Em uma delas, encontrou Yuri Alberto, que chutou sem direção.

Além de Johnny e Palacios, somente Vinicius Mello entrou no segundo tempo. E já no fim. Aguirre citou o cansaço do grupo pela sequência de partidas, mas abriu mãos de duas substituições que tinha direito.

 

 

"Achei que era o melhor para hoje (quinta). Estava focado em tentar ganhar o jogo. Para mim, o nível dos jogadores em campo era bom. Não achei necessário fazer as cinco trocas" - explicou o treinador.

Os gaúchos não mais foram atacados e seguraram o placar contra o Olimpia e sua falta de ritmo. O Inter chegou ao terceiro jogo sem marcar e está há seis sem ganhar, com quatro empates e duas derrotas. Aguirre segue com apenas a vitória na estreia, quando superou a Chapecoense por 2 a 1.

Com o resultado, o Inter precisa vencer para conquistar a classificação às quartas de final da Libertadores. Como empatou em 0 a 0, o Olimpia garante vaga até com empate com gols.

Novo empate em 0 a 0 leva a decisão aos pênaltis. O jogo de volta será na próxima quinta-feira, às 21h30, no Beira-Rio.

Antes, no entanto, o Colorado concentra forças no Brasileirão. Neste domingo, a equipe de Diego Aguirre recebe o Juventude. A partida, válida pela 12ª rodada do nacional, ocorre às 20h30

 

 

Créditos: Vanderléia/g1/aquarelafm

Compartilhe com seus amigos!
no2

(46)3543-2679 / (46)3543-2611 / (46) 3543-4029

(46) 9-9933-3001 - pedido musical

opec@aquarelafm.radio.br / 46- 9-9915-3813 Comercial

Av. Bruno Zution, 2912, Centro, Realeza - Paraná / Caixa Postal 101