no1
29/11/2021
Contrato de aluguel que vence em dezembro terá reajuste de 17,9%

O IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), utilizado para corrigir a maior parte dos contratos de aluguel no Brasil, registrou uma leve alta em novembro. Com a variação, as famílias que vivem em um imóvel com acordo que vence no próximo mês terão que desembolsar um valor 17,89% maior todos os meses para seguir na mesma moradia no próximo ano.

Neste mês, o indicador responsável pelo reajuste da maioria dos contratos de aluguel vigentes no país perdeu força, após subir 0,64% em outubro, e registrou alta de 0,02%. Com a variação, divulgada nesta segunda-feira (29) pela FGV (Fundação Getulio Vargas), o índice acumula alta de 16,77% em 2021 e ganho de 17,89% nos últimos 12 meses.

Significa dizer que os inquilinos que pagam atualmente um aluguel de R$ 1.500 terão que desembolsar R$ 1.768,35 (+R$ 268,35) para continuar com as chaves do mesmo imóvel nos próximos meses. Para evitar o peso no bolso, especialistas recomendam a renegociação com o proprietário da residência.

O resultado acumulado dos últimos 12 meses, aquele que será utilizado para reajustar os contratos de locação de dezembro, é o menor desde agosto do ano passado e confirma a trajetória de desaceleração do indicador iniciada no último mês de junho, quando os aluguéis dispararam mais de 37%.

O coordenador dos índices de preços da FGV, André Braz, explica que a desaceleração o IGP-M é resultado da queda dos preços das matérias-primas, como o minério de ferro (-8,47% para -15,15%), a soja (-0,18% para -2,85%) e o milho (-4,52% para -5%), que contribuíram para a “manutenção da inflação ao produtor em terreno negativo”.

 

Créditos: Vanderléia/g1/aquarelafm

Compartilhe com seus amigos!
no2

(46)3543-2679 / (46)3543-2611 / (46) 3543-4029

(46) 9-9933-3001 - pedido musical

opec@aquarelafm.radio.br / 46- 9-9915-3813 Comercial

Av. Bruno Zution, 2912, Centro, Realeza - Paraná / Caixa Postal 101