no1
03/05/2022
Chuva alaga ruas, causa deslizamentos e estragos em cidades de SC

A chuva registrada entre a noite de segunda-feira (2), e que segue nesta manhã de terça-feira (3), deixou ruas alagadas e provocou deslizamentos de terra em cidades de Santa Catarina. Em Pedras Grandes, no Sul catarinense, uma ponte precisou ser interditada após o rio transbordar.


 
A estrutura está localizada na comunidade de Pedrinhas. Segundo o prefeito Agnaldo Filippi, a orientação é para que os motoristas não passem pelo local. Por conta do alerta, as aulas na rede municipal foram suspensas pela manhã.


No município, também há pontos de interdição causados por alagamentos nas localidades de Encruzilhada, Riacho, Sertãozinho e Pedrinhas.

Em Lages, na Serra catarinense, houve deslizamento de terra com queda de árvore no bairro São Luiz, na Salustiano Neto. Ate as 8h30, a Defesa Civil da cidade trabalhava para desobstruir a via.

Sul catarinense:
 
Em Criciúma, na mesma região, também houve registro de ocorrências envolvendo deslizamentos de terra nesta manhã. A Defesa Civil municipal faz a entrega de lonas para famílias que tiveram as casas danificadas.


Na cidade de Morro da Fumaça, também no Sul catarinense, os moradores de uma residência ficaram desalojados e outras três famílias foram orientadas a deixar as casas no município por conta do alerta de chuva.

No município de Tubarão, a Fundação Municipal de Educação emitiu um comunicado orientando os pais e responsáveis a deixarem os filhos em casa nesta terça, pois não haverá prejuízo do dia letivo aos alunos.

"A decisão se deve como forma de prevenção, uma vez que existe a possibilidade de alagamentos em ruas da cidade, o que causará transtornos. É importante destacar que a quantidade de chuva prevista é muito grande, e deve cair em um curto espaço de tempo, o que dificulta a absorção da água pelas redes de drenagem", informou o município.

 

Previsão do tempo:
 
Segundo a Defesa Civil de Santa Catarina, pode chover mais do que o equivalente a todo o esperado para o mês de maio em quatro dias, ganhando força nesta terça e quarta-feira (4) em todas as regiões. As cidades do Sul e Grande Florianópolis, porém, possuem maiores riscos de alagamentos, enxurradas, deslizamentos e inundações.


Também podem ocorrer rajadas de vento e mar agitado. A navegação é desaconselhada. Os picos de onda podem chegar a 4,5 metros no litoral Sul, 3 metros na Grande Florianópolis e 2,5 metros no Norte.
 

 


 
 

 

Créditos: Vanderléia/g1/aquarelafm

Compartilhe com seus amigos!
no2

(46)3543-2679 / (46)3543-2611 / (46) 3543-4029

(46) 9-9933-3001 - pedido musical

opec@aquarelafm.radio.br / 46- 9-9915-3813 Comercial

Av. Bruno Zution, 2912, Centro, Realeza - Paraná / Caixa Postal 101