no1
19/05/2022
Ferrovia entre Paraná e Mato Grosso do Sul passará por 49 cidades; entenda o projeto da Nova Ferroeste

Entre 18 e 27 de maio, serão realizadas no Paraná sete audiências públicas para apresentação dos estudos de impactos ambientais da construção da Nova Ferroeste.

A obra prevê a ligação por trilhos de Paranaguá a Maracaju, no Mato Grosso do Sul, e um ramal entre Cascavel e Foz do Iguaçu que permitirá a captação de carga do Paraguai e da Argentina.

Segundo a Ferroeste, a nova ferrovia vai passar por 49 cidade, sendo oito no Mato Grosso do Sul e 41 no Paraná.

Como vai funcionar?
 
De acordo com o projeto, a Nova Ferroeste vai ligar por trilhos Paranaguá a Maracaju, no Mato Grosso do Sul. Também há previsão da construção de um ramal entre Cascavel e Foz do Iguaçu que vai permitir a captação de carga do Paraguai e da Argentina.

Serão 1,3 mil quilômetros de trilhos, e a nova ferrovia vai passar por 49 cidades.

O objetivo da obra, segundo a Ferroeste, é escoar a produção de Mato Grosso do Sul por trens até o Porto de Paranaguá.

 

Quanto vai custar e como será a exploração?
 
O custo total da obra é estimado em R$ 29,4 bilhões. O empreendimento da nova Ferroeste deve ir a leilão na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) no segundo trimestre de 2022, de acordo com o governo do Paraná. Ainda não há data para o início dos trabalhos.

O vencedor do leilão poderá executar a obra e explorar o trecho por 70 anos.

Os estudos de viabilidade, conforme governo do estado, apontam a circulação de cerca de 38 milhões de toneladas de grãos e contêineres refrigerados no primeiro ano de operação.
 

Como é atualmente?

Construída entre 1880 e 1885, a atual Ferroeste parte de Cascavel e vai até Paranaguá.


Estudos sobre o projeto para a construção da Nova Ferroeste, detalhado pelo Governo do Paraná, afirmam que com a ferrovia atual, um trem carregado com grãos ou proteína animal leva cinco dias para percorrer 600 quilômetros entre a região Oeste e o Porto de Paranaguá.

Hoje, os trens andam em uma média de velocidade que varia entre 15 e 30 km/h e podem ter até 80 vagões.
Além disso o custo de transporte fica em torno de R$ 0,33 por km/tonelada.
 

O que muda?
 
De acordo com a pesquisa, com a nova ferrovia, a promessa é diminuir essa viagem para 20 horas e baratear os custos com transporte.

Com a nova infraestrutura os trens poderão andar a uma média de 80 km/h e carregar até 160 vagões.
 

Quais as cidades onde passará a Nova Ferroeste?
 

Maracaju MS
Itaporã MS
Dourados MS
Caarapó MS
Amambai MS
Iguatemi MS
Eldorado MS
Mundo Novo MS
Goioxim PR
Candói PR
Cantagalo PR
Marquinho PR
Laranjeiras do Sul PR
Nova Laranjeiras PR
Guaraniaçu PR
Campo Bonito PR
Guaíra PR
Guarapuava PR
Terra Roxa PR
Inácio Martins PR
Nova Santa Rosa
Irati PR
Maripá PR
Fernandes Pinheiro PR
Assis Chateaubriand PR
São João do Triunfo PR
Toledo PR
Palmeira PR
Tupassi PR
Porto Amazonas PR
Cascavel PR
Balsa Nova PR
Santa Terezinha de Itaipu PR
Lapa PR
São Miguel do Iguaçu PR
Contenda PR
Medianeira PR
Araucária PR
Matelândia PR
Mandirituba PR
Vera Cruz do Oeste PR
Fazenda Rio Grande PR
Céu Azul PR
São José dos Pinhais PR
Santa Tereza do Oeste PR
Morretes PR
Catanduvas PR
Paranaguá PR
Ibema PR
 

 

Créditos: Vanderléia/g1/aquarelafm

Compartilhe com seus amigos!
no2

(46)3543-2679 / (46)3543-2611 / (46) 3543-4029

(46) 9-9933-3001 - pedido musical

opec@aquarelafm.radio.br / 46- 9-9915-3813 Comercial

Av. Bruno Zution, 2912, Centro, Realeza - Paraná / Caixa Postal 101